Arquivo para outubro \30\UTC 2011

Porque os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor?

A natureza humana difere em vários aspectos e o mais questionado pelas mulheres, apesar de já entendido é este.

Nós mulheres amamos e nos entregamos na intimidade… Nossos parceiros se nutrem e relaxam na intimidade.

 A natureza feminina yin é suave e afetiva, enquanto a natureza masculina é yang forte e ativa, a complementaridade destes opostos energéticos faz a integração de dois em um.

A natureza hormonal masculina é testosterona que imprime um movimento forte e continuo de hormônios que resistem mais a situações de estresse físico, enquanto a natureza feminina é mais suave, com a progesterona, que nos dá maior possibilidade de maternar, de ser continente, de acariciar, de suavizar.

Então quando começamos a despertar nossa consciência para as diferenças, iniciamos nosso processo de aceitação de uma das grandes verdades interativas das relações conjugais:

As mulheres precisam estar relaxadas para intimizar, os homens precisam intimizar para relaxar…

E o que fazer com isto? Aqui reside uma das maiores queixas das mulheres. Onde irritadíssimas não entendem: como pode depois daquele jogo horrível em que o time perdeu, ou depois daquele dia infernal no trabalho, ou depois daquela briga de foice horas antes, ele ainda querer fazer sexo?

As mulheres precisam estar relaxadas, descansadas e encantadas com algo que as motive a interação intima… aqui é uma troca de amor!

Os homens precisam da interação intima para soltar as tensões, aliviar a angustia, e sentirem-se acolhidos pela fêmea que os atrai… aqui é uma prova de amor!

E então mulheres estamos prontas para dar esta prova de amor?… como fazer isto sem violar os códigos de nossa dignidade de escolha?

Em tempos modernos onde trabalhamos a mesma carga horária que eles, chegamos em casa, administramos o lar,cuidamos dos filhos, olhamos os emails , terminamos um trabalho para o pós, acomodamos a todos e ai …respiramos !

E encontramos o grande desafio!

…conseguir relaxar… apesar de tudo!

Olhar para ti mesma, durante o banho, e mesmo no total cansaço do dia escaldante de tarefas… sentir-se ainda mulher … acariciar-se com um óleo de cheiro daqueles que nos deixam cheirosas e amacia a pele… desligar de tudo e todos… (por 15min!) E encontrar dentro de ti a força da criação… aquela que só  tu tens… A força capaz de dar ao outro, seja ele filho ou companheiro, a tão esperada prova de amor… 

e porque a nós  mulheres é conferido o potencial ou a tarefa conjugal de dar  a prova de amor ?

Bioquímica.

… e a bioquímica fala mais alto novamente… Testosterona não dá flexibilidade é a progesterona que dá. E ai o sonho do acasalamento muitas vezes se torna um tormento, regado de lamentos, brigas e discussões.

 O masculino não tem a potencialidade de se abrir a transformação/aceitação por questões bioquímicas  que definem em forma e gênero o emocional … o feminino vem pronto para fazer o processo … por isso um dia já foi matriarcado na Terra!

E então entramos no grande segredo das interações o do comprometimento com o “acasalamento”… se queremos tanto emparcerar então devemos a este compromisso nos entregar!

Ao invés de brigarmos com nosso masculino companheiro e exigirmos dele um comportamento igual… devemos nos alinhar e pensar profundamente no que realmente queremos ! … a vida é feita de escolhas !

… mas como? “gritam as mulheres em meus ouvidos!”, mas como?…

Minhas queridas nós somos, sim cocriadoras com o Universo deste imenso planeta chamado Terra, mas nós não vamos salvar a Terra sozinhas…

Olhe atentamente a sua agenda… A uma sobre carga no feminino… mas é você que escolhe reflita, organize-se e descolapse de atividades, delegue, se entregue, viva e solte-se  para você mesma e então descobrirá … que neste mundo “cane” onde nos metemos de “patas a gansa”na busca da igualdade … entramos “de gaiatas no navio”…

Executivas, mães lideres, amantes, presidentes, e errantes…

Esta na hora de avaliarmos profundamente nossos papeis e o tempo dispensado a cada um.

 Mulher define teu propósito de vida e ai sim vai ao rumo do teu coração… fazendo de tuas escolhas a comunhão… sendo o que realmente viestes para ser em uma verdadeira integração sem o ranso da discussão!

Tudo é uma escolha na vida… sair do conflito faz parte da resolução.

Nossos companheiros precisam da prova de amor… se você necessita de um companheiro, então : escolha!

Hoje devemos militar pelo equilíbrio das forças complementares e seguir… seguindo….no aprendizado do amor…

Anúncios

Porque os homens “correm” enquanto as mulheres gritam quando ambos se assustam?

Homens e mulheres são bioquimicamente diferentes. Apesar de muitas mulheres considerarem esta verdade uma “bobagem” ela é real e faz no dia a dia toda a diferença. Nossas reações são dramaticamente diferentes. As mulheres quando se fragilizam por algum motivo da vida, pedem colo, precisam de carinho e conforto. Os homens, por mais que desejem o colo/conforto, recolhem-se em sua individualidade, buscam a caverna interna de refugio e rosnam cada vez que alguém tenta se aproximar!

Nós mulheres falamos demais … eles falam de menos!

Nós mulheres gritamos histericamente ao encontro assustador com aquela barata… eles pegam o chinelo e olham para nós atônitos em um espanto absoluto  tentando entender o motivo de tamanho descontrole, uma vez que o inimigo estava já dominado embaixo do velho havaianas!

Eles saem do jogo e sentam no bar da esquina e quase semi mudos bebem todas, sem comentários sobre aquele gol contra que os fez perder o campeonato.

Nós, falamos todas ao mesmo tempo e quase não bebemos!Xingamos a quinta geração do arbitro , execramos o goleiro frangueiro e reclamamos da batata frita.

Na verdade as diferenças fazem toda a diferença!

O difícil é aceitarmos isto como uma verdade.

É o exagero delas em estereótipos forçados da natureza feminina (mulheres de Ted) e da natureza masculina (mamutes saradões) que criam um espaço vazio entre as polaridades complementares.

Na natureza existencial quando o equilíbrio interno de ambos se alinha…tudo na volta cria também um alinhamento . Perceber que o outro faz parte da existência do amor, e vê-lo como ele realmente é livre de nossas expectativas, traz uma sensação de alivio diante da necessidade de transformá-lo/ou transformá-la!

Assim como deixar-se perceber pelo outro, em sua verdade e seus desejos, sem o medo de deixar de ser amado /amada, também faz parte do alinhamento.

Não adianta reclamar do outro se o outro não tem a menor idéia de seus anseios ou desejos… ou / e mais se ele não tem recursos reais de poder para satisfazê-los!

O dia em que a raça humana entender amorosamente que estas duas polaridades são complementares deixaram, de ter expectativas uns em relação aos  outros e nós teremos uma nova possibilidade de amor na terra…

Os homens deixaram de sonhar com aquela mulher que escarre, coce a virilha e grite gooool, a as mulheres com aquele homem que faça as unhas use creme e se perfume para deitar!

Quando entendermos as fragilidades de ambos, e nos abrirmos amorosamente para aceitar e acolher as diferenças… aí sim seremos felizes… até lá continuaremos desejando sempre o que ainda não temos na expectativa de encontrarmos o que sempre tivemos.

É como desejar que ele acorde a noite para ajudar a amamentar.  Eles não só não ouvem o bebe ressoando ou chorando para a satisfação desejo da mamada, como não têm tetas para fazê-lo e, muito menos, o mesmo nível de hormônio ocitocina que você tem na fase da amamentação!

Logo para eles é, muitas vezes, surrealista o discurso da fêmea exausta, pedindo ajuda… e cada vez mais se negocia nas interações a aceitação das diferenças e o apoio logístico racional.

Os hormônios masculinos, são diferentes dos femininos, além de torná-los muscularmente mais ágeis e fortes, os confere um estado de ação e reação imediatos.

Os hormônios femininos, oscilantes a cada ciclo, nos conferem outro tipo de força, nossos músculos não reagem… agem! a sensibilidade feminina, nos faz criar um movimento deferente do instinto alto motor reflexo do macho. Ambas formas de ação são complementares em si,mas pouco compreendias na natureza feminina, onde o desejo maior é de um companheiro idealizado perfeito ,que na verdade não existe.

A constante evolução planetária criou de forma inadequada uma grande ilusão em torno de uma nova realidade para o encontro do masculino e feminino onde existiria a possibilidade de vermos ambos agindo e reagindo de forma análoga. O movimento feminista de forma radical negligenciou os movimentos hormonais de ambos os sexos e… acreditem pedir ajuda ao sexo forte não é fragilidade… é inteligência!

Nós humanos não somos perfeitos e esta existência é uma apuração evolutiva, logo deveríamos ser mais tolerantes e abertos para a possibilidade do “sentir” lendo nas inadequações do outro as minhas próprias e me recolhendo para transformação em mim do que desejo que o outro faça por si.

Então, fica aqui a sugestão de olharmos para as diferenças como um artista plástico que recebe a tarefa de unir duas obras famosas em uma única tela! É certo que ele terá de entrar no campo pessoal de cada artista e encontrar o que existe de comum em ambos para então fazer a integração!

 

Quando muda o contrato da relação: não há mais integração! Porque ele muda então?

Você já teve uma amiga muito apaixonada e que de repente, do nada passou a queixar-se dele como nunca?… Ou um amigo que disse para você. … – eu não estou entendendo nada, tudo estava tão bem e de repente meu futebol virou um inferno para ela…

Nossos encontros estabelecem CONTRATOS invisíveis que determinam o foco da relação… Até que um dos dois resolve mudar o contrato.

Dizem que este contrato se estabelece entre os casais nos primeiros 5anos da interação!

Quando ambos se apresentam e dizem o que desejam da vida naquele momento, quem sou o que quero, e para onde vou!

Você Vem sempre aqui?…

Não é a primeira vez… eu também !

Gosta de dançar?

Um pouco, vim com um camarada meu, ele gosta!

Toda interação humana estabelece o contrato interativo, dos amigos do futebol, as melhores amigas do chá de panela, até mesmo quando você contrata a empregada: está criando um contrato interativo que norteará o como vocês surfarão juntos/as nesta onda!

O que acontece então com os casais?…

Quando nos apaixonamos não prestamos a atenção no contrato! Estamos apenas e simplesmente vivendo a ilusão do amor… tudo dá… tudo serve… tudo pode… os homens enlouquecem e as mulheres emburrecem! e …o andar da carruagem faz com que muitas expectativas sejam almejadas , a realidade chega enfim aos nossos olhos  e,  ai vem as proposições não alcançadas …e : tudo muda!

O que servia antes não serve mais!

E vocês sabem quem são as rainhas da mudança de contrato? … Nós mulheres!

Em pesquisa comprovada, nós mulheres é que mudamos o contrato das relações em uma proporção de 90% para 10% para os homens… Pode?

Eles os homens muito pouco mudam os contratos, eles ficam perdidos com a nossa mudança, ou desejo de mudança.

Nós mulheres mudamos sim… Somos seres de infinitas possibilidades, mudamos a cada 21 dias, em nossos ciclos hormonais, e colocamos esta infinitude de nuances, mesmo não desejando, em nossas interações!

Somos nós mulheres que mudamos a forma ,gestamos, criamos a vida e a transformação nos transforma… O que nos agradava antes, não agrada mais… E ai… tentamos mudar o contrato da relação.

E sabem o que acontece?…ambos saem  da relação sem se dar conta , pois não há mais motivação e sim chateação !

A mudança do contrato da relação é inerente a existência evolutiva de todo ser humano, o fato é que nós mulheres atropeladas por tantos papeis… não damos conta de tratar a questão com a  amorosidade necessária e  de convencer o parceiro a nos acompanhar ….e ao invés disto queremos que ele adivinhe quando não estamos afim de transar porque cuidamos dos pequenos até eles nos esgotar  ou porque em um trabalho que fizemos descobrimos um outro ponto erótico e ele não advinha onde é….

Nossos papeis femininos, nossa posição feminina muda a cada nova postura… mulher, profissional, mãe, amante, …e mudamos nossos desejos emocionais de nutrição… e não nos damos conta que eles os homens não mudam sua satisfação…

Somos nós que mudamos, eles não…

Nós mulheres fluímos por sete possibilidades de funcionamento do campo emocional. Os homens fluem por apenas quatro. A lógica é bioquímica, neurológica, e matemática.

Quanto mais possibilidades maior a oscilação, quanto menor a possibilidade menor a oscilação!

Assim, muitos homens desencantam de suas mulheres sem terem a menor chance de entender o que está acontecendo no complexo mundo feminino. Eles simplesmente olham em volta e não encontram mais a companheira desejada e… como eles são muito simples em seu funcionamento … partem em busca da satisfação!…

Nós brigamos até termos a certeza de que nossos novos princípios ultrajados nos fazem sentir a dor da traição dos novos valores… é uma armadilha feminina : enrredamo-nos  em torno de nós  mesmas quando o contrato muda! Ao invés de negociarmos amorosamente, brigamos, sofremos, enchemos os ouvidos da melhor amiga por meses com o mesmo assunto, e tentamos inadequadamente convencer o outro de nossa verdade… o novo contrato!

Só que é este é o melhor para nós… nem sempre é para ele!

Muitos bancos de terapia de casal simplesmente servem como uma preparação menos indolor para a morte do ser da relação que jaz moribundo diante da fobia absoluta de transpormos a ponte da mudança, devagar, com amor e aceitação dos limites e desejos de cada um!

Ambos precisam mudar o contrato!

Esteja atenta amiga/amigo… mudar é preciso, porém amar e ser amado também é preciso e para isto, aceitação e negociação serão as molas mestras desta interação!

 

Quando o amor acontece: Os homens “enlouquecem” e as mulheres “emburrecem”!

Quem já não teve um amigo, que largou tudo, chutou o balde e saiu de casa sem nada levar,  simplesmente porque resolveu, perdidamente, se  apaixonar?  E a mulher,  aquela super amiga que de repente colocou os pés pelas mãos, fez um escândalo na tua frente, perdeu toda razão e te colocou na maior confusão?

 As mulheres, emocionais seres honrados pela criação, quando se apaixonam vivem de forma, intensa este amor na ilusão. E seu nível de entrega é sem precedentes, pois o mundo feminino espera o grande encontro, aquele encontro com o príncipe encantado, ou o mais atualizado papel dele, sua alma gêmea!

 A busca por este encontro é tão intensa no mundo feminino que desde muito cedo as meninas vão ao teatro assistir “as princesas” e seguem seus dias ainda brincando de casinha. Logo, o encontro com o príncipe é um desejo, que vem da infância e persiste em acompanhá-las a vida inteira.

 Aqui está a razão do “emburrecimento” feminino. Por amor e devoção interna, à ilusão de ser,  ele, o cara, o príncipe, a alma gêmea, as mulheres se perdem nos limites de sua própria verdade e vida  e passam amorosamente a desfazer-se de seus mais ancorados sonhos e verdades para sustentar ilusoriamente o  dito grande amor,  o inatingível, e que agora está ali, tão  perto e tão vivo!

 Laços de amizade são desfeitos pelo afastamento, planos de crescimento profissional são abalados, escolhas de cursos de formação alterados, e tudo gira em torno do amor, a mãe interna adota o “filho mais velho” a mãe externa, faz tudo para sustentar a  nutrição plena da relação.

 O feminino apaixonado e previsível perde o encantamento, pois não provoca no outro o desejo de conquistá-la. Acredita que passar a ele a máxima confiança em atitudes e pensamento, dedicando-se exclusivamente a ele, sustentará o grande amor!…

E ainda se ele é tão grande assim me amará do jeito que sou… Como eu o amo: desconforma-se fisicamente, e não alinha novos valores a sua vida e conseqüentemente a relação. Seu tempo é exclusivo a ela. E se o “príncipe” não chegou exatamente como ela idealizou:  Tenta salva-lo e educá-lo!

 Os homens, em contra partida, estes seres de pura instintividade racional e preservadora da espécie, regem-se por seus mais significativos e absolutos impulsos.

Vivem intensamente o grande amor.

O desejo desmedido transforma-se em ações e atitudes de invejável intensidade.

 Negligenciam anos de convívio e vínculos anteriores, como se nada existisse até o dia da grande explosão de amor!

 A explosão de amor no mundo masculino é intensa e desorganizadora no campo emocional, pois eles são criados para não chorar, não sentir.

Logo, quando sentem e de uma forma intensa , perdem a doma e vão a campo como um cavalo selvagem.

A energia vital solta e embebecida de uma pulsão da qual ele nunca tinha provado… O enlouquece!

 Homens e mulheres quando tocados pelo “grande amor” só estão indo ao encontro de algo que lhes nutri de forma incontestável e absoluta.

 A completude!

 A questão é que funcionamos de formas diferentes.

 O homem apaixonado é um homem desgovernado!

A mulher apaixonada é uma mulher embotada!

 As mulheres, sensíveis e emocionais seres geradores da especie, emburrecem e os homens, fortes e racionais seres responsáveis pela manutenção da espécie enlouquecem!

 E assim, ainda é o amor na Terra, este sentimento de forma tão explorada pelos poetas, artistas e sonhadores e tão pouco vivida pelos espectadores!

 Nossa relação com a maravilhosa pulsão do amor se assemelha a um sorvete de casquinha expresso mal regulado que uma vez acionado se derrama sem poder ser enrolado!

 É importante viver o amor, sentir o amor, e estar na pulsão do amor sustentando o campo de nossas individualidades, equilibrando as saciedades das mais fortes pulsões na maestria da manutenção das polaridades em integração!

Não há sustentação para o campo do amor quando desordenadamente nos introduzimos como “ghost”, fantasmas, no outro na ilusão de perpetuar para a eternidade um processo que é por natureza livre e de passagem.

 Amar sempre: emburrecer-se/ enlouquecer-se  jamais!

Quando o amor desalinha. O que acontece? Porque acontece?

Inumeras são as fases da vida. E a cada ano passamos por profundas e sutis transformações. Muitas delas nós enchergamos a olho nu!…. nossos quilinhos a mais são uma delas!

Outras são tão sutis que não nos damos conta. Passam pelos  processos de escolhas do novo filho, do novo emprego, e até mesmo da casa nova que escolhemos “juntos”!

Homens e Mulheres a nível emocional tem fluxos de energia complementares e diferentes. O Homem emocionalmente falando funciona de um jeito e as Mulheres, emocionalmente falando funcionam de outro jeito. As formas de funcionamento feminino e masculino são complementares, porem nunca iguais.

Por exemplo:…na frente da TV a maior emoção dos homens:  grita gol e das mulheres chora com o capitulo da novela!

A cada processo de nossas vidas, de uma maneira, muito sutil fluímos e mudamos nossas posições de funcionamento sem, percebermos, ou nos darmos conta a tempo de evitar a discussão sobre onde plantar aquela “três marias” que era nosso sonho antes da chegada da casa em nossas vidas.

Muito pouco sabemos a cercas de nossos funcionamentos e, ao longo da vida, em um mundo muito diferente do mundo de nossos pais, nos perdemos de nossos parceiros dormindo na mesma cama!

Olhamos para o lado e perguntamos: onde está você?

Ninguém nos conta que, por ex. quando  maternamos, nós mulheres, mudamos nosso funcionamento emocional básico saído de uma forma para outra ,acreditando estarmos no desempenho pleno de nossas tarefas como humanas na Terra. E, ai vem a máxima: filho não segura casamento… e não segura mesmo!, pois a maternidade tira o feminino da posição arquetípica de fêmea que atrai o macho para fêmea que materna a cria.

A interatividade destes, fluxos de energia emocional ao qual chamamos de arquétipos, é tão simples e lógica quanto dizermos: água molha! ou o açúcar é doce!

Desalinhamos, a cada desacerto  nas fases de nossas vidas. Pois estamos em um mundo individualista,  feminista e machista onde cada um ,na competição incosciente se coloca de forma ativa em seu processo pessoal individual  e esquece o coletivo.

O eterno alinhamento exige de nós o que muitos poucos conseguem fazer e sustentar: doação e intenção ancoradas no mais profundo amor e entrega de que na parceria somos UM… é tarefa pouco fácil.

Muitos chamam este encontro de  : encontro de almas gêmeas ….mas não é! É um encontro de seres “seladores” , que conseguem na propriedade do amor inconsciente e incondicional serem inteiros na relação com o outro sem perderem sua individualidade.

Por isso é tão raro e difícil encontrarmos estas parcerias nos dias de hoje! E sonhamos com este encontro… tanto  homens quanto  mulheres  idealizam esta parceria equilibrada ,em que, respeitada as transformações da fases da vida, o amor acontece igual e se sustenta.

Não estamos falando de submissão interativa e sim de aceitação interativa e alinhamento. Muitas são as relações estabelecidas, na ilusão feminina/masculina de sentirem-se completados na interação de plena doação, de uma via só. E iludidos, pelo desejo absoluto de realizar o sonho da completude se descaracterizam individualmente.

Lembrem-se que,  todas as nossas relações são relações de aprendizado e crescimento, e que a tal alma gêmea que tanto procuramos, está incubada dentro de cada um de nós. É uma via de duas mãos e depende única e exclusivamente do desejo interno do “ nós “  da parceria que se estabelece quando nos apaixonamos e transformamos esta paixão  em amor. Um amor livre, cheio de energia vital, companheiro, e atento ao outro .

Felizes serão as nossas crianças que terão a oportunidade de, depois de tanto desacerto de pais e avós , tanta tentativa e erro! aprender através da experiência e observação a… viver o novo tempo do amor .

Sobre Homens e Mulheres: Um ensaio de experiências

Em tempos de tanta crise, uma das mais fortes e veladas, pois não tem índices! É a crise das relações!

O que acontece com os Homens neste momento? Falta de responsabilidade e comprometimento?… E com as Mulheres? Excesso de segurança e exigências?

O mundo feminino passa por um processo que ainda durará alguns anos, que é o alinhamento da Nova Mulher!

Diante de tantos papéis que a mulher abriu-se para atuar e encontrar sua realização pessoal, ela se perde em um ponto básico que é selado na bioquímica existencial da raça humana:

Então, o nível de expectativa interativo nas relações entra em rumo de colisão, onde a inércia é apenas aparente, não sentimos nenhum movimento na relação, nem para um reencantamento nem para uma separação. Mas, a inércia é aparente, e a colisão é eminente  acontecendo  pelos motivos mais simples.

As Mulheres ainda precisam realinhar sua forma de AMAR são mulheres do século 21 amando ainda como mulheres do século 19. Independentes, cheias de compromissos e culpas, zelam por seus homens como a seus filhos e se perdem no mundo das expectativas e desejos! Quando amam põe toda a força neste amor sendo intensas e entregues, pois a mesma coragem de enfrentar as múltiplas personalidades se, redescobre e se abre totalmente ao amor.

Os homens, por sua bioquímica e analise sociológica evolutiva, são caçadores por natureza e isto lhes confere instintivos mais aguçados que sentimentos!

As mulheres, que se abriram em uma cachoeira de emoções para o grande amor, utilizam sua “força” para cobrar, reclamar, e chorar, tornando-se previsíveis. As mulheres diante de tantas atividades utilizam uma rotina de previsibilidade, pois não sobra tempo, para mais nada.

Os homens desencantam diante de tanta previsibilidade feminina, pois não há graça alguma para o caçador se a “presa” não lhe impor algum desafio.

Em contra partida o mundo masculino não se sobrecarregou e, anda lentamente neste processo de partilhar atividades, antes femininas!

O mundo masculino não é tão intenso… O mundo feminino é intenso…

E as mulheres terminam dentro de sua falta de paciência “adotando a nível inconsciente” o homem, colocando-o na posição de “filho mais velho”… Para ir em frente e executar suas atividades em tempo hábil relativo à sua pressa interna.

Os homens por questões naturais inconscientes sempre projetam a mãe na companheira e…

O mundo feminino atropelou o mundo masculino no resgate da força e perdeu-se neste alinhamento.

Encantar ainda é necessário e a imprevisibilidade dentro de um campo de integridade é mais necessária ainda!

Permita-se…  Mulher ser sim a caça! E entretenha o caçador! Envolva e ocupe o caçador de modo a ele não ter tempo de sair à nova caçada/ou sentir-se enfadonhado! Utilize o melhor do feminino: a amorosidade seja sutil, amável, e persuasiva! Mude de idéia! Arrisque, crie situações novas, ouse…  Seja frágil em alguns momentos!

Lembre-se que a força da  criação é  nossa e que somos nós que geramos o novo na terra e em nossas vidas!

Bem-vindos

… um dia a vida me disse: olha bem a tua frente ,lá longe e segue… não desiste, vai sempre em frente um dia tu vais chegar lá e saberás o que vais encontrar… não sei se  obediente, determinada, ou curiosa,  segui em frente e hoje no meio do caminho, desta existência, me dou liberdade poética de  sentar a beira deste,  e refletir… sentindo palmo a palmo de minhas vivencias, me entregando a uma nuance de fluxos energéticos infinitos… simplesmente sendo!

 

Ceura Nolasco