Arquivo para março \15\UTC 2017

Sobre homens e mulheres:um ensaio de experiências. Quando a ilusão embassa a razão…e a “doença” bate a tua porta…

Quando somos arrebatados pela ilusão de um dos maiores e mais harmoniosos sentimentos da Terra, o amor, nos sentimos avassalados por uma incólume força de antagonismos.

Querer o outro em desejo e amor, em parceria e exclusão, tudo junto e separado, tudo ao mesmo tempo.

Ingrata força da vida que nos joga dentro da fogueira da paixão e nos queima até a dor passar…

A vida é sempre este eterno bailado de mudanças.

krishina e Vishinu,dançando a dança do amor e do desamor,da paixão e da desilusão,e nós rélis mortais perdidos dentro desta dialética.

Quando acreditamos ter alguém ao nosso lado que nos lê como somos… nada excluir…ser mulher,bruxa,interestelar,mãe,tia,avó,gorda,magra,evangélica,espirita, simplesmente ser,parecia um sonho…

E a força do outro, intensidade energética, física e de palavras, invadem teu espaço geofísico e criam um tornado de emoções assustadoras.

E você se pergunta:…meus Deuses, o que é isto?Quem é esta pessoa?

A dificuldade de falar e ouvir, se confunde com a tua dificuldade de filtrar as palavras do outro, e a intolerância, com a imperfeição do ser que te lê inteira e te aceita aparentemente como és, dá lugar a uma nova relação em que o ser ,subliminarmente,ou até diretamente, define como deves e para onde deves seguir.

E a ilusão se desfaz em tua frente e te vês com um manipulador, ou um abusador, ou um agressivo autoritário, ou um perfeccionista.

Que ilusão, este ser parecia perfeito, teria uma freqüência modulada e estaria suave e forte ao meu lado…

Meu coração anseia, e meu corpo e minha mente, iniciam a dialética do amor e do ódio. Meu corpo e minha mente tem medo!

Conseguiria eu, ter tolerância aos rasgos de intensidade deste amor?e teria ele condições de suavizar por mim?

E o que fazer agora?

Só um amor de verdade faz ajustes…

Só um amor profundo se reconhece em essência e busca uma nova forma para ser feliz!

Esta coisa que procuramos, que é, verdadeira, intensa, arrebatadora, que nos faz suspirar ,é aquela capaz de se ajustar!

Ajustar-se passa a ser algo como uma demonstração de amor, uma forma de reconhecer a beleza que se é juntos e sem competição, sem critica e julgamento, sem a “doença”, no controle, andarmos lado a lado, como dois sóis que iluminam o mesmo planeta, cumprindo a mesma função!

Uma boa psicoterapia, uma boa medicação, um ato de amor…

 

Ceura Nolasco

Psic.Espec.Desenv.Humano

 

Anúncios